terça-feira, 4 de março de 2008

A IMAGEM DA FOME


Caída por terra, estatelada a criança
Que chora seu pranto, agora solitária
Desamparada, sofrida, muda, pária
Não existindo nenhuma esperança

Já que a morte tenha roubado aquela
Que do ventre um dia tenha nascido
Não consegue mais seu corpo erquido
É mais uma vítima que a terra esfarela

A fome assombra tudo o que desseca
Sua carne que o sol queima e resseca
Inocente, neste chão árido se deita

Não pensa, lamenta, talvez só respire
Não haverá quem desta vida suspire
Sua carniça, o abutre faminto espreita

RENATE EMANUELE

2 comentários

meire disse...

Viemos aqui para lembrar voce que amanha eh dia de nossa coletiva pela
valorizacao da mulher brasileira ! Ja contamos com cerca de 200
pessoas que assim como voce abracaram com carinho essa linda campanha
pelas mulheres. Amanha eh dia de luta na blogosfera e contamos com seu
apoio.

Se ainda esta sem ideias para seu post, busque inspiracao em nossos
blogs pois la voce encontrara varias ideias de abordagem. Se ainda nao
for suficiente nos escreva que podemos lhe ajudar sem duvida.

Um forte abraco e amanha fique certo que nos e mais um monte de
pessoas estaremos aqui para ler o que voce tem para nos contar !

Meire - http://meiroca.com/2008/02/05/pela-vlorizacao-da-mulher-brasileira/
Lys - http://universodesconexo.wordpress.com/coletiva-pelas-mulheres/

gabii leite disse...

temos que cada um fazer um pouquinho. quer mudar o mundo?comerce por voce.

Postar um comentário

^